Gravar por detecção de movimentos: quando e como configurar?

O videomonitoramento apresenta inúmeras vantagens para a empresa e para o cliente final. A redução de custos e a possibilidade de ver o local monitorado incorpora mais eficiência à operação e, consequentemente, melhora a qualidade final do serviço.

O desenvolvimento de programas capazes de captar dados a partir das imagens certamente irá impulsionar a adoção total deste tipo de monitoramento nos próximos anos.

Um dos atrativos para a empresa de monitoramento é a versatilidade na forma de captar as imagens. Com um software VMS, para gerenciar as imagens com inteligência, você pode escolher entre outras opções a gravação por detecção por movimentos. E é exatamente sobre este tipo de gravação que falaremos aqui.

Quando gravar por detecção de movimentos?

Esta opção é ideal para monitorar ambientes com baixa circulação de pessoas ou em horários alternativos.

A vitrine de uma loja no centro da cidade, por exemplo, recebe inúmeros visitantes durante o horário comercial, mas depois que a loja fecha, à noite e de madrugada, a circulação diminui e a incidência de sinistros aumenta. Não é necessário manter a câmera ligada o tempo inteiro. Para poupar espaço no HD e tornar o monitoramento mais eficiente, a melhor escolha é gravar por detecção de movimento.

Isso significa que se a câmera da vitrine, neste exemplo em questão, capturar algum movimento, vai começar a gravar e vai avisar seu operador de que houve alguma movimentação naquele local. Para reduzir o número de alarmes falso, é possível ajustar a sensibilidade do movimento. Movimentos sutis como o de uma mosca voando na frente da câmera poderão ser ignorados. Tudo isso faz parte da configuração deste tipo de gravação que você realiza no seu VMS.

Vitrine de loja de empresa de telefonia arrombada durante à noite.

Como configurar a câmera e o VMS para gravar por detecção de movimentos?

Para quem ainda não oferece o serviço de videomonitoramento, pode parecer um tanto difícil realizar a configuração dos equipamentos. Mas na verdade é uma sequência de passos, o que é preciso definir com antecedência é se o tipo de gravação escolhido realmente combina com o tipo de monitoramento necessário para o local.

A detecção de movimento aumenta o processamento do servidor de gravação das imagens. Por isso, uma boa opção é realizar a detecção de movimento em um perfil de mídia de resolução mais baixa. Dessa maneira, poderá haver a gravação de imagens em resolução alta e a detecção de movimento em uma resolução baixa. Quanto menor a resolução utilizada para a detecção de movimento, menor será o processamento utilizado. Para habilitar este tipo de gravação, basta selecionar o perfil de mídia e configurar o sensor de movimento.

Há dois estilos de iniciar a gravação por detecção de movimento, a Início/Fim e a Instantânea. Se você configurar apenas a notificação de início de movimento e não configurar a notificação de fim de movimento, quando a câmera reconhecer movimento, a sua gravação será iniciada, mas nunca irá parar. Já com a detecção instantânea, presente na maioria dos modelos de câmeras, a câmera irá enviar uma notificação assim que o mo imento iniciar e subsequentes notificações enquanto o movimento continuar.

Essa forma de gravação também pode ser ajustada para continuar gravando as imagens por um período selecionado de tempo. Assim, você consegue ter acesso às cenas após o disparo.

Fonte: Segware

Notícias Relacionadas

Destaque

CDVI participa de um ciclo de palestras da FMU para alunos de Telecom e TI

No dia 13 de novembro a CDVI participou do ciclo de palestras promovida por professores e coordenadores dos cursos de…

Destaque

Evento Soluções de Segurança terá palestras técnicas e debates; inscrição gratuita

Acontece no dia 29 de novembro (quarta-feira), em São Paulo, o último encontro do ano organizado pela Revista Segurança Eletrônica….