11 dicas de planejamento para iniciar com monitoramento de imagem

Voltar a crescer em meio ao cenário de instabilidade econômica brasileiro é o sonho de todo empreendedor, não é mesmo? O monitoramento de imagem tem atraído investimentos, porque representa o futuro e, se tratando do que ainda está por vir, toda experiência obtida agora será um diferencial lá na frente.

Por isso, algumas empresas de monitoramento de alarmes estão buscando por formas de diferenciação no mercado e encontram a partir da oferta do serviço de monitoramento de imagem uma boa estratégia. Essa etapa é permeada por diversas dúvidas, o que é natural, já que o modelo de negócio vai precisar passar por uma revisão.

Planejar como será a comercialização deste novo serviço é fundamental para manter a excelência do atendimento, treinar os vendedores e definir os processos internos que garantirão a qualidade do serviço.

Neste post, listamos 11 dicas para auxiliar o gestor na etapa de planejamento, antes da comercialização do serviço de monitoramento de imagem.

Planejamento: clientes e necessidades

Novo plano de negócios
O serviço de monitoramento de alarmes tem suas características, a aquisição dos equipamentos é relativamente mais simples assim como sua instalação. Para oferecer o serviço de monitoramento de câmeras, é preciso pensar em todas as etapas, do pré-venda à manutenção. Assim, o primeiro passo para rever o plano de negócio é identificar o perfil de cliente que você quer atender.

Perfil do cliente
Estar preparado para atender clientes pequenos e clientes grandes não é um bom negócio. Isso porque perfis diferentes exigem investimentos distintos.

O segmento de monitoramento eletrônico tem um alto custo de aquisição de cliente – o CAC. Este indicador consegue mostrar que nem sempre a rentabilidade é maior quando o número de clientes aumenta. Os custos podem subir muito e de maneira abrupta se você aceitar um cliente muito grande sem ter se planejado para atendê-lo com qualidade. Por isso, é essencial que você foque em um perfil de cliente compatível com a sua infraestrutura.

Projeto de segurança e equipamentos

Alugar ou vender as câmeras?
O ideal é que você opte por uma abordagem, aluguel ou venda. Ambas possuem vantagens e desvantagens. Mas é importante levar em consideração que quando você aluga os equipamentos o cliente final espera que você ofereça também a manutenção e até mesmo a troca do dispositivo. Já a venda das câmeras, caso você não ofereça nenhuma outra vantagem, pode levar a cancelamentos futuros de assinatura do serviço.

Forma de cobrança
Outro fator que precisa ficar claro no seu planejamento é se o projeto de segurança será comercializado por número de câmeras utilizadas no CFTV ou se será uma mensalidade com valor fixo. Você pode optar por definir faixas, como por exemplo, até 5 câmeras, até 15 câmeras. A necessidade de cobrar por câmera ou uma assinatura será revelada pelo perfil de cliente e tipo de projeto a ser atendido. Ainda assim, você precisa saber quanto custa monitorar as imagens geradas por uma câmera.

App para visualização das imagens
Uma vantagem competitiva para a empresa é ter à disposição do cliente final um app para visualizar as câmeras pelo celular. Você pode definir se o serviço já consta com o preço do acesso ao app ou se será cobrado como um item a mais. O dica é atrelar o acesso ao app ao seu serviço, isso incentivará o cliente final a permanecer com você.

Serviços vinculados ao CFTV

Eventos de alarme com câmera
Você já consegue oferecer o monitoramento de alarmes, basta associá-lo às imagens capturadas pelas câmeras. Com isso, o tratamento dos eventos ganha agilidade e confiabilidade, porque vai ser possível conferir as imagens do local momentos antes do disparo do alarme. O que também evita deslocamentos de viatura sem necessidade, reduzindo os custos com o alarme.

Ronda remota
Novas possibilidades surgem com a instalação de um CFTV, a ronda remota é um caso. Neste serviço, o profissional está na central de monitoramento observando o mosaico de câmeras do clientes, caso haja algo suspeito, ele mesmo inicia o tratamento do evento. Assim, o mesmo operador consegue atender mais um cliente, tornando o negócio escalável.

Chegada assistida
A vantagem de ter os olhos no perímetro monitorado é poder iniciar a verificação do local antes mesmo do cliente chegar. Alguns perfis de clientes possuem essa necessidade, é uma opção caso você identifique a demanda na sua região.

Deslocamentos
No monitoramento por imagem, você pode ou não incluir o deslocamento de viaturas no serviço. Alguns perfis de clientes precisam apenas das imagens para em uma eventualidade repassar às autoridades, não é necessária a verificação in loco. Outros clientes, no entanto, podem solicitar esse serviço. É preciso levar em consideração se você pode ou não atendê-los, se possui frota própria, se precisará terceirizar e quais são os custos implicados.

Detecção de movimento, 24/7 ou evento de alarme
O tipo de gravação das imagens do CFTV também pode ser adaptado de acordo com a necessidade do cliente final. Se você oferecer o monitoramento 24/7, também pode oferecer um back up das imagens na própria central, e não só no DVR que compõe o kit do CFTV.

Terceirizar projeto e manutenção pode ser uma opção
Se você ainda não prospectou clientes de imagem suficientes para dar conta de pagar o investimento, uma opção é terceirizar a elaboração do projeto de segurança e a manutenção dos equipamentos. Geralmente, o mesmo profissional de CFTV é capacitado para as duas coisas: instalar e manutenir. Contratações pontuais podem ser uma alternativa para não descapitalizar a empresa.

Fonte: Segware

Notícias Relacionadas

Destaque

CDVI participa de um ciclo de palestras da FMU para alunos de Telecom e TI

No dia 13 de novembro a CDVI participou do ciclo de palestras promovida por professores e coordenadores dos cursos de…

Destaque

Evento Soluções de Segurança terá palestras técnicas e debates; inscrição gratuita

Acontece no dia 29 de novembro (quarta-feira), em São Paulo, o último encontro do ano organizado pela Revista Segurança Eletrônica….